HIPERBREVES

AMIZADE

Recém-chegados da África, a família de angolanos se mudou para uma das trinta casas do pequeno condomínio. Escolados pelo preconceito, não cumprimentavam ninguém. Toda manhã, a moça de pele e olhos claros acenava de sua janela e todas as vezes, ignorada, via as cortinas se fecharem na sombra do seu sorriso. Até que naquela tarde ela bateu à porta. A demora convidava à desistência, mas ela esperou. Quando finalmente se abriu, as duas mulheres se olharam – uma com desconfiança, a outra com delicadeza. A moça estendeu os braços com o bolo recheado. Relutante e sem nenhum sinal de intimidade, a outra colocou o prato sobre a mesa e agradeceu. Quando se virou para partir, sentiu uma mão pousar em seu ombro. No abraço em que descansaram, ambas selaram um pacto silencioso de cumplicidade e amizade profundas.

| Débora Böttcher | 

Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Administra esse mini portal - que é uma junção dos sites Babel Cultural, Estilo 40, Hiperbreves e Papo de Letras.