HIPERBREVES

AUSÊNCIA

Escrito por Carla Dias
O que mais lhe inquieta é a curiosidade. Como será que as pessoas, as acostumadas a sua presença, lidarão com a sua absoluta ausência? Não é um questionamento autoral, acredita que todos nós esbarramos nele, eventualmente. Mas quando acontece, o peso é sim do ineditismo. É uma curiosidade existencial, que toma conta de todos os momentos de uma pessoa que esteja com a vida tão próxima de um ponto final. E já acertou tudo, não há pendências, ao menos não das burocráticas. Cada um de seus filhos receberá o que lhes cabe, assim como a esposa, companheira de uma vida, de alegrias e brigas sempre seguidas por sinceras reconciliações. A única coisa que lhe restou – que já se despediu internamente dos seus afetos -, é essa robusta curiosidade. É com ela que ele se levanta e com a qual vai se deitar. É ela que lhe toma os pensamentos, enquanto as pessoas a sua volta tentam reconfortá-lo. A sua vida foi longa e próspera, mas como será a sua ausência? 

| Carla Dias |
 © Juja Kehl
Últimos posts por Carla Dias (exibir todos)

Carla Dias

Autora de "Estopim", "As Asas da Borboleta", "Jardim de Agnes", "Os Estranhos" e "Azul", além de participação com contos e crônicas em mais quatro coletâneas - entre elas, "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde ainda escreve às quartas-feiras. Trabalha como Produtora de Eventos junto à baterista Vera Figueiredo [IBVF Produções]. Vive em São Paulo.