HIPERBREVES

ELES

Escrito por Carla Dias
Ninguém percebe. Ninguém sabe, mas enquanto ele caminha pelas ruas da cidade, debaixo de chuva que lhe agrada, seus pensamentos alvoroçados buscam uma forma de executar tarefa para lá de ardilosa. Ninguém diria, pois veja, ele não se parece com homem capaz de ato de tamanha importância, que pode mudar, drasticamente, no mais pobre dos desfechos, a vida de outra pessoa. Que, caminhando debaixo da chuva fina, ele aparenta uma fragilidade mais imponente que o desejo necessário para tal feito. Mas ele segue, invade a casa, surpreende os convidados acomodados na sala de estar, focaliza o olhar em seu alvo, e com a imprudência dos atrevidos, conta-lhe, a voz entrecortada, que se deslumbrou por ela assim que a conheceu, e que se ela permitir, ele continuará a se deslumbrar por ela todos os dias que virão. A moça, extasiada, sorriso estandarte, sussurra um “sim”. Eles saem correndo do recinto, mãos dadas, deixando diante de plateia atônita um noivo ressentido, com um “sim” engasgado.

| Carla Dias | 
Over the town © Marc Chagall
Últimos posts por Carla Dias (exibir todos)

Carla Dias

Autora de "Estopim", "As Asas da Borboleta", "Jardim de Agnes", "Os Estranhos" e "Azul", além de participação com contos e crônicas em mais quatro coletâneas - entre elas, "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde ainda escreve às quartas-feiras. Trabalha como Produtora de Eventos junto à baterista Vera Figueiredo [IBVF Produções]. Vive em São Paulo.