HIPERBREVES

ENCONTRO

Escrito por Andréa Bianchi
Passava das duas quando ela entrou apressada pedindo alguma coisa. Até hoje ele não lembra bem o que foi. A gringa estava agitada. O que falava? Ficou olhando para ela achando graça do desespero. Não era inglês e nem espanhol, tinha certeza. Apontava para as prateleiras e ele olhava seus olhos azuis. Começou a gesticular e ele fez um gesto com os braços que dizia: “pode escolher”. Ela não entendia. Ele levantou a tampa do balcão com mais um gesto de convite para que passasse. Sem graça ela catou alguma coisa na prateleira e olhou para ele agradecida, puxou a carteira, quis pagar. Mas ele disse não com a cabeça, colocou a caixa na sacola e empurrou contra seu peito. Ela riu sem graça e seus dentes pequenos pareciam muito frágeis naquele sorriso. Não eram como os dentes de Isabel, grandes, brancos, sorriso largo. Mas era uma boneca muito linda. Quando ela saiu da loja ele se tranquilizou. Isabel não ficaria no seu coração para sempre.
Últimos posts por Andréa Bianchi (exibir todos)

Andréa Bianchi

Não estou pronta ainda, todos os dias alguma coisa muda em mim... Vivo no Rio de Janeiro.