HIPERBREVES

FANTASMA

Escrito por Andréa Bianchi
A vida sempre lhe surpreendia. Então aquela pequena esmirrada e sem sal era a Ana? A mesma Ana que nas fotos parecia alta e cheia de curvas? Teria ela esmaecido com o passar do tempo? Não fosse a profunda certeza de pesquisadora, duvidaria de seus olhos e até passaria por Ana sem notar. Ana não brilhava, não era colorida e nem tinha perfume. Quantas vezes imaginou Ana como uma deusa e agora, vendo-a mortal, soube que era especial. Aquela menina não lhe assustava e olhando Ana nos olhos chegou a lamentar por ela ter cruzado seu caminho. Como fora derrotada daquela vez? Ela era mais forte em tudo: cabeça, pernas e coração. Toda dor que sentira após a batalha perdida, havia se transformado num caroço que ela estava pronta para cuspir. Ela era muito mais forte do que Ana jamais fora e não estivesse tão distraída naquele tempo, nada teria acontecido. Precisava lembrar que sua maior inimiga era ela mesma.
| Andrea Bianchi |
Últimos posts por Andréa Bianchi (exibir todos)

Andréa Bianchi

Não estou pronta ainda, todos os dias alguma coisa muda em mim... Vivo no Rio de Janeiro.