HIPERBREVES

FELICIDADE

Fim de ano. Os dois meninos assustados e imunes ouvem a ladainha repetida na mesma época. Inventário de malandragens. O pai enumera resultados ruins na escola, alegrias exageradas, descompromissos com tudo. Na idade deles já estava trabalhando. Não seriam nada, nunca! Depois se abrandava, encerrava o discurso pedindo: “Façam por ser felizes!”. Não conseguiria por eles. Cresceram, engordaram, ganharam sombras na alma. Recordam rindo o passado. Saudosos, unidos, amigos. Ao se despedirem, o mais novo, apertado no abraço do outro, imerso nas dúvidas de sempre, segreda-lhe no ouvido: “O que é felicidade?”.

| Ricardo Ramos Filho |
Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Administra esse mini portal - que é uma junção dos sites Babel Cultural, Estilo 40, Hiperbreves e Papo de Letras.