HIPERBREVES

NEGAÇÃO

Naquela manhã comum em que ligaram avisando do acidente, ela permaneceu serena, e nem quando solicitaram dirigir-se ao hospital cogitou um desfecho trágico. O filho era um motoqueiro hábil e cuidadoso, e isso acalentava sua calma: ele não deixaria algo grave lhe acontecer. Quando o médico a levou para vê-lo, ela notou o pequeno arranhão numa das mãos e um mínimo corte na testa. No caminho para casa, avisou ao marido que o menino ia se demorar mais do que o previsto na viagem de trabalho e enviou uma mensagem à namorada: ele não iria à Faculdade naquela noite. No quarto dele, procurou no guarda-roupa o traje que usaria na formatura, dali a dez dias. Então encolheu-se na cama, ainda desarrumada, e chorou acreditando estar num sonho ruim.
Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Administra esse mini portal - que é uma junção dos sites Babel Cultural, Estilo 40, Hiperbreves e Papo de Letras.