HIPERBREVES

OS MORANGOS – RUBEM ALVES

Escrito por Hiperbreves
Um homem ia feliz pela floresta quando, de repente, ouviu um urro terrível. Era um leão. Ele teve muito medo e começou a correr. O medo era muito, a floresta era fechada. Ele não viu por onde ia e caiu num precipício. No desespero, agarrou-se a uma raiz de árvore, que saía da terra. Ali ficou, dependurado sobre o abismo. De repente, olhou para a sua frente: na parede do precipício crescia um pezinho de morangos. Havia nele um moranguinho, gordo e vermelho, bem ao alcance da sua mão. Fascinado por aquele convite, para aquele momento, ele colheu carinhosamente o moranguinho, esquecido de tudo o mais. E o comeu. Estava delicioso! Sorriu, então, de que na vida houvesse morangos à beira do abismo…
| Rubem Alves | “Os Morangos”

 

Hiperbreves

Garimpa Hiperbreves de autores famosos e consagrados.

Hiperbreves são contos curtos: uma forma narrativa, geralmente em terceira pessoa, caracterizada principalmente por sua extrema brevidade. Criado possivelmente pela literatura espanhola sob o nome de Microrrelatos / Micronarrativas, os textos devem atender a certos requisitos - geralmente, parágrafos únicos, de 140 a 1500 caracteres, narrados em terceira pessoa, cujo resultado final deve ser a capacidade de provocar interesse e surpresa ao leitor usando o mínimo de recursos.

No caso desse projeto, as histórias contadas devem ter, obrigatoriamente, até mil caracteres em parágrafo único - contando letras, espaços e pontuação -, narrados em terceira pessoa.