HIPERBREVES

PERGUNTA

Quando a bisavó morreu, a menina questionou a tia: “Mas o que acontece agora?” Ela, que acredita que tudo finda nesse momento, não soube como responder a pergunta sem causar impacto na pouca idade, e fez o contrário do que manda a cartilha: desconversou, explicando superficialmente que todos rezavam, falavam palavras bonitas, depois colocavam flores. E acrescentou: “A bisa agora será lembrança, pra sempre guardada no coração e nas histórias de todos que a amavam.“ Esperou que fosse suficiente. Teve a sensação de que não foi. Depois de alguns instantes, a menina, que não chorou, continuava fitando-a desconfiada – e ela ficou em dúvida se seu semblante irradiava pesar, incompreensão ou deboche…

| Débora Böttcher |
Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Administra esse mini portal - que é uma junção dos sites Babel Cultural, Estilo 40, Hiperbreves e Papo de Letras.