CRÔNICAS PODTEXTO REFLEXÃ0

ISOLAMENTO SOCIAL – SEMANA 5

Caos é o que define a quinta semana de isolamento – que começou no domingo, 18, com o Presidente tossindo sobre manifestantes na Esplanada dos Ministérios: gente com cartazes pedindo intervenção militar, a volta do AI5, a derrocada do Supremo, o fechamento do Congresso.

Em São Paulo, fração dessa gente de bem também se pronunciou na Paulista e depois seguiu em carreatas pela zona sul, em avenidas que concentram grandes complexos hospitalares.

É uma gente que não tem a menor reverência pela morte, pelos doentes, uma gente que faz barulho como se tivesse numa festa em plena pandemia.

Quando vejo essas pessoas pelas imagens da TV – sorrindo, bradando com bandeiras pelas ruas, caminhando felizes – não consigo evitar o pensamento: Será que elas vão morrer? Alguém que elas amam vai morrer? Elas vão se arrepender desse momento?

Eu me sinto bem triste…

* * *

Dados da ArcGis

Olhando para tudo, penso também se já chegou minha vez de perguntar aos ex-amigos e conhecidos – cada vez mais distantes: felizes com o governo psicopata que elegeram?

Que governante, em plena pandemia, demite o Ministro da Saúde, e causa stress com o Ministro da Justiça, cotado para sucedê-lo na Presidência, levando-o a se demitir?

Eu, que não gosto de Moro – que fique claro -, não consigo assimilar essa “fritura” em praça pública; seus apoiadores devem estar estarrecidos.

O Presidente contra a corrupção era uma fachada tão evidente que só não viu quem não quis: nesses dois anos, o que Bolsonaro fez de melhor foi se empenhar bravamente para proteger seus filhos – todos, ao que parece, cobertos de lama.

E tem Guedes prestes também a descer do Planalto – episódio que deve marcar a semana 6 (ou 7, 8…).

Enquanto isso, brasileiros seguem morrendo sob o manto de um Ministro sem qualquer noção do macro nacional sobre o coronavírus. E alguns brasileirinhos seguem pedindo a Ditadura – será que sabem o que isso significa de fato?

* * *

A semana 5 também foi marcada pela notícia de que quatro pessoas de nossa família contraíram o vírus – duas delas assintomáticas, outra com sintomas médios, outra com sintomas um pouco mais severos. Todas isoladas em casa, esperando não precisar de atendimento hospitalar – o que também torcemos arduamente.

Por aqui, seguimos as recomendações da OMS – e depois que o Pão de Açúcar normalizou seu sistema de entrega, nem para compras estamos saindo -, com saudade do Ministro Mandetta e do tom suave e calmo que ele usava até para dar notícias ruins todo final de tarde, e, portanto, só posso finalizar com um pedido: SE VOCÊ PODE FICAR EM CASA, TRABALHAR DE CASA, FIQUE EM CASA!

Pessoas estão morrendo no mundo inteiro e tem gente glamourizando o momento porque está de saco cheio de ficar em casa. Acordem! Respeitem as pessoas que estão trabalhando, morrendo, perdendo familiares, amigos – pelo Brasil, pelo mundo, por toda parte!

Parem de ser imbecis! Parem de andar pelas ruas se você pode ficar em casa e trabalhar de casa! Proteja-se, mas se você não se importa consigo mesmo, proteja os outros!

Tenha empatia!!!

Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Administra esse site.

Deixe um recado