HIPERBREVES

REENCONTRO

Escrito por Andréa Bianchi
Quando ela entrou, não precisou se virar para saber que era ela. Sentiu o mesmo perfume fresco e ligeiramente doce, e a mudança de temperatura foi imediata. Será que ela sabia quanto tempo havia se passado desde a última vez? Nunca havia pensado nisto, mas se deu conta de todos dias, semanas, meses, anos. Tudo surgiu de repente com sua presença. Lembrou que as lágrimas corriam do rosto dela cheio de mágoa quando ele lhe disse que amor era uma grande bobagem. Queria dinheiro. Se ela ficasse, que não esperasse nada além de um segundo lugar em sua vida. Ela preferiu partir: todos os seus sonhos ainda estavam vivos. Finalmente olhou-a nos olhos e gelou de medo. Não havia neles aquele brilho, nada daquele sorriso que o convidava a beijos sem fim – quantas vezes bastou um toque para sentir que ela queimaria por ele… Mas agora ele sabia que ela não tinha voltado por saudade, era a mesma, mas sua chama havia apagado. Por que estaria ali?
| Andrea Bianchi |
Últimos posts por Andréa Bianchi (exibir todos)

Andréa Bianchi

Não estou pronta ainda, todos os dias alguma coisa muda em mim... Vivo no Rio de Janeiro.