HIPERBREVES

ROTINA

Escrito por Mônica Bonfim

Está na hora de acordá-la e ele se debruça na cama. Sabe que só isso já é suficiente: barulho a faz acordar de mau humor e existe o risco dela brigar com ele. Quando a vê afastar os cobertores, ele sai do quarto: sabe que ela vai desligar o ar condicionado e irá ao banheiro. Às vezes, ele fica perto, olhando-a, mas hoje não; hoje ele vai pra varanda ver a vida começar a se agitar. Senta em meio às plantas e olha o movimento da rua: o vizinho que liga o carro, garotos que saem pra escola, pessoas indo trabalhar. Ele sente o cheiro de um dia novo enquanto a ouve na cozinha tomando café. Ele já se alimentou, sabe que ela verá, então a deixa só. O cheiro do primeiro cigarro da manhã, detestado por ele, o atinge. Quase… falta pouco! O barulho da xícara na pia o faz se levantar, em expectativa. Agora o ruído dos passos dela indo para o quarto, a porta do armário que se abre. Ele corre pelo corredor feliz e a vê calçando as sandálias. A coleira já está nas mãos dela: enfim, hora de passear!


| Monica Bonfim |
Últimos posts por Mônica Bonfim (exibir todos)

Mônica Bonfim

Advogada por vocação, cronista de quando em vez por devoção, um ser humano em aprendizado constante por definição, guardiã do cão Yuki dos Açaís - o bebê, vulgarmente conhecido por "Sua Excelência". Vive em Manaus.