HIPERBREVES

UM MIL E VINTE E OITO

Escrito por Carla Dias
Afronta-lhe os sentidos pensar sobre os bilhões de pessoas que habitam esse mundo. Confunde-lhe a percepção ver-se mergulhado em solidão, enquanto bilhões vivem no mesmo mundo que ele. Não é nada irrisório o conhecimento que a vida lhe ofereceu. Sabe sobre quase tudo a respeito das estrelas, e dos planetas, idem quando se trata dos eclipses. Há exatos mil e vinte e sete dias ele não sai de casa, raramente do seu quarto. Pela internet, trabalha, recebe pagamento, compra comida, lê livros, escuta música. Com seu telescópio de última geração, cutuca o universo com o olhar. Bilhões de pessoas, suas mazelas e predicados. Observador atento que é, ainda mais com tal qualidade potencializada pela tecnologia, ele se esmera na tentativa de se conectar ao outro. Mas apesar de se orgulhar do observador que se tornou, dessa pessoa capaz de compreender tão bem o que, frequentemente, é incompreendido, a cada dia fica mais difícil alimentar a lembrança de um abraço. Clique… Um mil e vinte oito.

| Carla Dias |  

@ Juja Kehl
Últimos posts por Carla Dias (exibir todos)

Carla Dias

Autora de "Estopim", "As Asas da Borboleta", "Jardim de Agnes", "Os Estranhos" e "Azul", além de participação com contos e crônicas em mais quatro coletâneas - entre elas, "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde ainda escreve às quartas-feiras. Trabalha como Produtora de Eventos junto à baterista Vera Figueiredo [IBVF Produções]. Vive em São Paulo.