HIPERBREVES

VISITA

Aos Domingos, ela visita a avó. Leva na velha cesta de vime o chocolate amargo, maçãs e morangos, damascos e ameixas secas, uvas passas brancas, as preferidas para os strudels. Embrulha a torta e os pães na toalha quadriculada vermelha, ajeita a jarra de suco e os apetrechos do picnic, pega o xale de tricô, as flores e a “Felicidade Clandestina” de Clarice. Aos Domingos, um tanto de memória a revisita e a infância desce ao seu encontro fazendo carícias a roubar sorrisos da criança interior que ainda a habita. Quando chega, estende a toalha sobre o gramado, arruma quitutes, flores e frutas, e espera. Logo a avó chega: quase sempre não a beija, mas ela a beija delicada; ajuda-a a sentar-se e a observa admirar os suculentos morangos. Deita-lhe o xale nos ombros e serve um pedaço da torta – que ela come só um pedacinho. Ficam em silêncio, sol e vento ao redor, até que começa a ler. E quando a ouve cantarolar baixinho a canção de ninar, tem certeza de que avó sabe quem ela é.
Últimos posts por Débora Böttcher Lessa (exibir todos)

Débora Böttcher Lessa

Formada em Letras, com especialização em Literatura Infantil e Produção de Textos. Participou do livro de coletâneas "Acaba Não, Mundo", do site "Crônica do Dia", onde escreveu por 10 anos. Publicou artigos em vários jornais. Trabalha com arte visual/mídias. Administra esse mini portal - que é uma junção dos sites Babel Cultural, Estilo 40, Hiperbreves e Papo de Letras.